Arqueologia
|  N° Edição:  2098 |  22.Jan.10 - 21:00 |  Atualizado em 23.Out.14 - 06:17

O Segredo Da Maquiagem Do Egito

Pesquisadores descobrem que os egípcios pintavam os olhos não por vaidade, mas, sim, para protegê-los de infecções

André Julião

img.jpg
OLHOS
Ao encarnar Cleópatra, e carregar na pintura, Liz Taylor criou a imagem definitiva dos egípcios

Um dos maiores ícones da história do cinema, Elizabeth Taylor deixou sua marca em clássicos como “Gata em Teto de Zinco Quente” e “Assim Caminha a Humanidade”. Mas nenhum de seus papéis foi tão marcante visualmente quanto o de Cleópatra (1963). Sua personificação da rainha, soberana egípcia entre os anos 51 e 30 a.C., sempre será lembrada, também, graças à maquiagem pesada. Não por acaso, esse tipo de adorno era muito mais do que uma exibição de vaidade no Egito Antigo. Do ponto de vista místico, acreditava- se que os deuses Horus e Ra protegiam de infecções os olhos daqueles que usavam pintura. Agora, um estudo recém-divulgado por pesquisadores franceses detalha como a maquiagem servia de escudo para os olhos de nobres e trabalhadores. Embora já soubessem da presença do chumbo e do uso medicinal da maquiagem, os cientistas não conseguiam explicar como uma tinta que contém um metal tóxico podia fazer bem aos egípcios. Depois de analisar 52 amostras de potes usados para guardar pós e cremes faciais datados de  quatro mil anos e preservados no Museu do Louvre, em Paris, eles encontraram quatro diferentes substâncias à base de chumbo, como a laurionita, com a ajuda de microscópios eletrônicos e aparelhos de raio X. Nos testes, esses elementos aumentaram a produção de óxido nítrico em mais de 240% em uma cultura de células de pele, preparada especialmente para o estudo.

Os pesquisadores já conhecem o papel dessa substância no corpo: ativar o sistema imunológico, que combate invasores. “Normalmente, o chumbo é considerado tóxico. Mas ele pode ter efeitos positivos em concentrações muito baixas”, diz o coordenador do estudo, Philippe Walter, do Centro de Pesquisa e Restauração dos Museus de Paris. O químico Christian Amatore, também da equipe de pesquisadores, alerta que a descoberta não abre brechas para que o metal possa ser usado em maquiagens hoje em dia. Numa época sem antibióticos, porém, os benefícios do uso do chumbo compensavam os riscos. Bactérias eram abundantes nas águas paradas que o rio Nilo deixava antes de sua cheia. Por isso, os egípcios usavam seus cosméticos para prevenir ou tratar infecções oculares. Estudos apontam que dois dos quatro derivados do chumbo encontrados não são naturais e, por isso, devem ter sido preparados especialmente para maquiagens. A produção de cosméticos e medicamentos não era, contudo, exclusividade dos egípcios antigos. “Há textos descrevendo receitas para tratar infecções oculares e informações sobre o uso de maquiagem para proteger os olhos nos Papiros Ebers”, diz Walter, citando um dos tratados médicos mais antigos da história, escrito por volta de 1500 a.C. “Autores de Roma e da Grécia Antiga também afirmam que alguns elementos químicos eram usados para tratar infecções nos olhos”, explica. Ele ressalta, porém, que o caso do Egito é o primeiro exemplo conhecido de  rodução em larga escala. Em artigo publicado na revista científica “Analytical Chemistry”, os pesquisadores franceses dizem que não é possível afirmar que a laurionita era adicionada à composição das maquiagens por ter alguma propriedade antibacteriana conhecida.

Contudo, pode-se presumir que os egípcios notaram os efeitos eficazes do uso do elemento químico e decidiram sintetizá-lo. “Muitos exemplos de observações tão sutis  quanto essa podem ser encontrados na história recente. Basta pensar na origem da penicilina, da aspirina ou do quinino”, afirma Walter. Em seu laboratório no Museu do Louvre, ele faz  muito mais do que simplesmente estudar maquiagens antigas: “Pesquisamos  como tecnologias ancestrais eram desenvolvidas para aplicação na saúde e na estética.” Walter prossegue: “O mais importante, contudo, é considerar por que certos fármacos ancestrais eram utilizados. Há muitos estudos sobre moléculas orgânicas vindas de plantas e animais. Queremos ter novas ideias a partir do estudo de minerais usados durante milhares de anos.” Com toda sua sabedoria para enfrentar conflitos e complôs, era mesmo de esperar que, mais do que vaidosa, Cleópatra tenha sido uma mulher cuidadosa.

A PRIMEIRA GREVE DA HISTÓRIA

img2.jpg

A mais antiga paralisação de trabalhadores registrada na história da humanidade aconteceu no Egito – e uma das reivindicações foi o direito à maquiagem. No ano 29 do reinado de Ramses III (cerca de 1180 a.C.), operários que construíam templos e tumbas – inclusive suas pinturas, como na foto ao lado – fizeram uma manifestação para exigir pagamentos atrasados. Como não havia moeda no Egito Antigo, esses homens eram pagos com ferramentas, comida e cosméticos. O último item era essencial para protegê-los do sol. Óleos feitos a partir da gordura de patos e gansos eram usados como protetor solar e cremes serviam para fazer a pintura preta em volta dos olhos, capaz de diminuir a incidência de luz do sol. Os trabalhadores foram convencidos a voltar para suas casas com a promessa de que o pagamento seria feito – o que não aconteceu. Eles tiveram de protestar mais algumas vezes até conseguir que o vizir (primeiro-ministro) pagasse o que devia, inclusive a maquiagem. 

Fonte: Antonio Brancaglion Júnior, egiptólogo do Museu Nacional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Assuntos Relacionados

ACACIO

EM 13/12/2011 15:01:54

INACREDITÁVEL, QUE APÓS PASSAREM MILHARES DE ANOS, SEM ALGUMA TECNOLOGICA, PUDESSEM TER AMPLA SABEDORIA EM METODOS PARA TRATAMENTO DE PELE,OLHOS, ATE MESMO SE DIZ QUE ERAM REALIZADOS PROCEDIMENTOS CIRURGICOS E TANTOS OUTROS MAIS. ´PARABÉNS A EDITORA DE TRAZER A PUBLICO AOS LEIGOS ESSA MATERIA.


0dulcinea

EM 23/01/2010 22:08:20

Excelente documentário sobre fármacos e da importância desses elementos quimicos no sistema imunulógico desses ancestrais.Parabéns pelo assunto!!!!!!!!!!!!!!!!


OSVAL DE LIZ MORAIS JUNIOR

EM 23/01/2010 21:16:49

MUITO BOM ESSAS MATÉRIAS QUE NOS ESCLARECEM O QUANTO QUE ESSAS CULTURAS MILENARES NOS DEICHARAM DE ERANÇA ! SÓ NÃO SEI SE NOSSA CULTURA JÁ TÃO '' EVOLUIDA '' COM CELULARES E INTERNET POSSA SER PASSADA DAQUI A 1000 ANOS JÁ QUE A CADA DIA, DESTROIMOS NOSSO PEQUENO E FRAGIL PLANETA





publicidade