Cobertas
|  ISTOÉ Online |  16.Abr.13 - 14:49 |  Atualizado em 30.Set.14 - 23:43

Cidades-sede da Copa das Confederações terão internet móvel 4G

Brasil é o primeiro país da América Latina a contar com serviço

Agência Brasil

SEmana_Terremoto.jpg

O Brasil é o primeiro país da América Latina a lançar serviço de internet móvel com tecnologia de quarta geração (4G). Uma das empresas que oferecem o serviço, a Claro, lançou nesta terça (16) o serviço nas seis cidades que sediarão a Copa das Confederações – Brasília, Rio de Janeiro, Fortaleza, Recife, Belo Horizonte e Salvador.

“Já fizemos um investimento de R$ 510 milhões na primeira etapa de instalação dos serviços, o que deverá garantir a qualidade do serviço. Além dessas seis cidades, mais cinco oferecem os serviços”, disse o presidente da Claro no Brasil, Carlos Zenteno, referindo-se a Porto Alegre, Curitiba, Parati, Campos do Jordão e Búzios.

Segundo Zenteno, os testes iniciais apontaram que o resultado foi "muito bom" nas cidades onde foram feitos. “A cobertura será completa nas seis cidades que sediarão os jogos da Copa das Confederações. Vamos cobrir 90% das áreas principais dessas cidades, bem como nos estádios e aeroportos”, disse pouco antes de iniciar videoconferência entre as seis cidades, usando a nova tecnologia. Durante o lançamento, a velocidade de conexão atingiu a velocidade de 42 megabits por segundo.

Ao chegar no evento, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, lembrou que a Copa de 2014 será o primeiro evento mundial com tecnologia 4G e que, com a nova tecnologia, o serviço 3G provavelmente vai melhorar, já que vários usuários devem migrar para o 4G, descongestionado o serviço atual.

“Obviamente será um serviço mais caro do que as tecnologias anteriores, mas a tendência é de diminuição do preço”, disse o ministro. “Comprei um pacote [4G] em Curitiba e paguei um valor mais barato do que o que comprei em 2010, de tecnologia 3G”, acrescentou Paulo Bernardo. Segundo ele, as desonerações para smartphones ajudarão a garantir a disponibilidade de aparelhos com a nova tecnolgia.

O presidente da Anatel, João Batista de Rezende, também participou do evento. Segundo ele, números da indústria apresentados à agência estimam que, até o final de 2013, serão 4 milhões de aparelhos com a nova tecnologia disponíveis no mercado.

O presidente da Claro informou que os pacotes iniciais custam a partir de R$ 129. “É o mesmo valor pago pelo 3G, mas nossa recomendação é que os clientes comprem pacotes superiores, com velocidades entre 40 e 50 megabits por segundo”. A previsão de Zenteno é de que até o final do ano.




publicidade