Ricardo Boechat
Com Ronaldo Herdy

Agendas clandestinas

Mais do que a representação do PPS na Comissão de Ética da Presidência (CEP), que pede para investigar a reunião de José Eduardo Cardozo com a defesa da Odebrecht na Operação Lava Jato, na quarta-feira 25 os membros da CEP vão debater outro assunto

Mais do que a representação do PPS na Comissão de Ética da Presidência (CEP), que pede para investigar a reunião de José Eduardo Cardozo com a defesa da Odebrecht na Operação Lava Jato, na quarta-feira 25 os membros da CEP vão debater outro assunto. Virou letra morta a norma que obriga registro claro das audiências? O serviço público parece estar sendo exercido ao bel-prazer de Suas Excias. Na quinta-feira 19, 46 dos 49 ocupantes de cargos de confiança no Ministério da Fazenda  colocaram em suas agendas que o dia era de “despachos internos”.

BOECHAT-ABRE-IE.jpg

Carnaval
Empolgado na folia

Em Salvador, na semana passada, o prefeito ACM Neto foi a mais festas de Carnaval do que seu avô Antônio Carlos Magalhães, nos melhores anos de vida. Pode ter sido recordista nacional. Na Bahia, ultrapassou com folga o governador Rui Costa.  Talvez por isso, após subir no trio da cantora Alinne Rocha, onde “foi até o chão” ao som de “Porque Homem não Chora”, Neto confidenciou empolgado a um amigo: “Queria que a eleição fosse amanhã”.

Economia
Avante, Brasil!

Em palestra para investidores em NY na quarta-feira 18, Joaquim Levy encerrou com slide mostrando uma competição da classe 49er. O ministro veleja e previu um 2015 de desafios e 2016 “um ano de crescimento, um outro ciclo”. Para ajudar os brasileiros na travessia, a coluna pediu a Marco Aurélio Ribeiro, presidente da Confederação Brasileira de Vela, que analisasse com lupa a imagem. “O barco brasileiro está atrás dos demais e sem preferência. Contudo, segue em direção à Praia do Flamengo, onde, nessas condições, costuma ter mais vento. Além disso, na próxima cruzada, o barco brasileiro vai vir com direito de passagem e esperamos que ele supere os demais.” Hora de torcer, minha gente!

BOECHAT-03-IE.jpg

STJ
Dívida alta na pauta

Um assunto importante será decidido em breve no STJ. Ele está presente ainda na primeira e segunda instância de muitos tribunais brasileiros. Ou seja, a possibilidade ou não de limitar a 30% da remuneração os descontos em conta corrente referentes a pagamentos de parcelas de empréstimos bancários em virtude de superendividamento do correntista. Também em jogo a culpa das instituições financeiras, que, mediante a oferta de crédito fácil, sem uma análise rigorosa do perfil econômico-financeiro do consumidor, aceitam o risco de o cliente não suportar o pagamento de tudo que assumiu. A decisão do STJ firmará jurisprudência no tema.

Brasil
Bis indesejado

O MEC precisa dar transparência ao Pronatec, programa que oferece cursos gratuitos de capacitação profissional. O ministério paga às escolas privadas, públicas e instituições do Sistema S (Senac, Senai, Senar e Senat) por matricula e não por aluno treinado. Em caso de alta evasão, como se suspeita, centenas de milhões de reais podem ter ido para o ralo, num escândalo parecido com o que ocorreu nos Ministério do Trabalho, Turismo e Esporte, quando quase meio bilhão foi transferido para ONGs, muitas ainda enroladas na prestação de contas à CGU. Outro problema do Pronatec é não atender alunos efetivamente carentes, de baixa qualificação - os que mais precisam de apoio.

Infraestrutura
Novo reforço

Em época de crise na venda de aço e minério, Benjamin Steinbruch vai na contramão do mercado e reforça o time. Além de Ciro Gomes para cuidar da Transnordestina, está assumindo a diretoria de portos da CSN o ex-ministro da Integração Nacional Pedro Brito. Sua missão é melhorar os terminais portuários da empresa, onde são embarcados anualmente milhões de toneladas de carga, em especial minério de ferro.

BOECHAT-02-IE.jpg

Eike
Voando baixo

A Polícia Federal bem que poderia tentar descobrir a quem pertence o jatinho prefixo PR-OGX, registrado na Anac em nome da americana Green Lane Capital Corporation e arrendado à brasileira AVX Táxi Aéreo. Segundo fonte do setor aéreo, o contrato é de fachada e o sofisticado Gulfstream pertence mesmo a Eike Batista, que estaria tentando vendê-lo nos EUA. No interesse dos lesados pelo ex-bilionário, diga-se que a sofisticada aeronave vale muito, muito, muito mais que todas as bugigangas “nouveau riche” apreendidas até agora em suas casas.

BOECHAT-04-IE.jpg

Aviação
O preço da liberdade

Nos EUA, um anúncio para a TV da companhia Northtrop and Grumman mostra pela primeira vez a (até então secreta) linha de montagem destinada à fabricação do superavião bombardeiro de nova geração LRS-B  com tecnologia stealth (imunes aos sinais de radar). A propaganda é exibida em Washington, pelas principais cadeias de TV. O fabricante (Northtrop and Grumman) quer conquistar a posição de principal fornecedor de aviões de guerra para o governo dos EUA, atualmente ocupada pela Boeing e Lockheed Martin. Na capital americana onde vivem deputados, senadores, militares e lobistas, o comercial apela para os americanos aceitarem o “preço da liberdade”. Cada aeronave custa cerca de US$ 1 bilhão.

BOECHAT-06-IE.jpg

Política
Últimos dias

Paulo Maluf perderá de vez, na terça-feira 24, o comando do diretório regional do PP em São Paulo. A Executiva Nacional do partido se reunirá em Brasília para sacramentar a medida. Em dezembro, ele foi afastado do cargo por decisão “ad referendum” do presidente da legenda, Cyro Nogueira. Reagiu indo à Justiça e recuperando o cargo. Agora, o cartão vermelho sairá em decisão colegiada. O deputado federal Guilherme Mussi está de olho no lugar do ex-governador, que arranjou desafetos na legenda ao partilhar tempos do PP na propaganda eleitoral obrigatória em TV e rádio, nas últimas eleições.

Social
Favela olímpica

No que depender de Celso Athayde, a Central Única de Favelas estará de corpo e alma ajudando na realização da Olimpíada, no ano que vem. Agora que o Carnaval passou, ele vai procurar autoridades e apresentar projetos nos quais a comunidade desce dos morros e apoia o evento, criados a partir da associação da Cufa com o grupo publicitário PPG, resultando na criação do iNFavela. O investimento inicial foi de R$ 2 milhões, em escritórios no Rio de Janeiro e em São Paulo. 

Economia
Com lupa

O governo português ampliou as investigações na semana passada para descobrir até que ponto o Banco Espírito Santo teria sido utilizado por grupos brasileiros em esquemas de lavagem de dinheiro. Uma força-tarefa daquele país poderá desembarcar aqui nas próximas semanas, pedindo ajuda de autoridades do Ministério Público Federal e do governo nas investigações.

STF
Será?

Um ministro do STF entende que o recente imbróglio envolvendo Joquim Barbosa e José Eduardo Cardozo fez desaparecerem as chances de ele vir a compor o Supremo no futuro.

Fumo
Menos fumacê

Foi difícil 2014 para a indústria do tabaco no Brasil. As exportações de cigarros caíram 54% em relação ao ano anterior e no mercado interno houve 5% de queda no consumo – comercialização de três bilhões e 620 milhões de produtos em maço e boxe. Na ponta do lápis essa baixa significa mais ou menos 174 milhões de pacotes vendidos.

Esportes
Em prova

A União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM) fará no início do ano que vem o evento-teste da modalidade para Rio 2016. A capital fluminense receberá, de 9 a 14 de março, a segunda etapa da Copa do Mundo da temporada, que vai contar pontos para o ranking que definirá as últimas vagas do esporte para a Olimpíada. As provas acontecerão no Estádio de Deodoro (natação, hipismo e combinado) e na Arena Futuro (esgrima). Será a quinta vez que a cidade sediará uma disputa da Copa do Mundo de Pentatlo Moderno. O Brasil tem uma histórica medalha olímpica na modalidade, graças ao bronze da pernambucana Yane Marques, em Londres 2012. 

BOECHAT-X-IE.jpg

Lava Jato
Queda de braço

A Segunda Turma do STF deve começar a julgar essa semana pedidos de soltura de empresários presos na Operação Lava Jato. Advogados estão esperançosos de que os ministros decidirão que seus clientes não podem continuar trancafiados porque não há nos processos instaurados indícios que comprovem a intenção deles em deixar o País, prejudicando o andamento das investigações. Aliás, tese muito parecida com a utilizada pela defesa do ex-diretor de Serviços da Petrobrás, Renato Duque, que responde ao inquérito da Lava Jato em liberdade, apesar do STF reconhecer a gravidade dos indícios criminais que pesam sobre ele. Talvez já desconfiado de uma decisão favorável do supremo a Ricardo Pessoa, da UTC, e Eduardo Leite, Dalton Avancini e José Auler, da Camargo Corrêa, o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos decorrentes da Operação Lava Jato, renovou as prisões dos quatro empresários na quarta-feira 18, sob argumento de que a eventual soltura “colocaria em risco à ordem pública, risco à instrução, à aplicação da lei penal e à integridade da Justiça”.


publicidade