• São Paulo
  •   |  Edição:  2339
  •   |  19.Sep.14 - 14:39
  •   |  Atualizado em 22.Sep.14 - 07:04
Reintegração na marra
por Antonio Carlos Prado e Elaine Ortiz
Quem tentou passar pelo cruzamento das avenidas Ipiranga com São João na terça-feira 16 se assustou ao encontrar um cenário de guerra em pleno centro de São Paulo. O que era para ser uma ação pacífica de reintegração de posse de um edifício ocupado por 200 famílias de sem-teto ligadas à Frente de Luta por Moradia (FLM), se transformou em um verdadeiro caos que perdurou por mais de 12 horas de conflito e desespero. A batalha teria começado devido à resistência dos ocupantes do antigo Hotel Aquarius em deixar o local: a alegação era a ausência dos 40 caminhões prometidos para a realização da mudança. Eles arremessaram objetos do alto do prédio contra os policiais, que responderam lançando bombas de gás lacrimogêneo. Outros três despejos estão agendados para ocorrer na capital paulista no próximo mês. Espera-se que o terror não seja instaurado novamente e que cada ação da polícia não se converta em conflitos dessa magnitude. 
Editorial
A ONDA DA RAZÃO CONTRA O MARKETING DA LOROTA

A corrida presidencial volta a embolar na reta final de campanha, com os três principais postulantes ao cargo se aproximando. Barbeiragens nos programas eleitorais e erros de estratégia nas mensagens veiculadas...


Últimas Entrevistas

Marco Antonio Zago 19.Set.2014
Alexandre Allard 12.Set.2014



ISTOÉ Multimídia

Nesta semana, moradores do movimento Frente de Luta por Moradia foram retirados de um hotel invadido no centro de SP. ISTOÉ Online visitou a ocupação Prestes Maia, a maior do grupo, para saber como é a vida dos sem-teto.

Ouça a faixa "Retornado"

Ouça a música "É Corpo, É Alma, É Religião"

Ouça a música "Brand New"


COLUNAS E BLOGS