• Sem espaço
  •   |  ISTOÉ Online
  •   |  20.Aug.14 - 18:25
  •   |  Atualizado em 21.Aug.14 - 09:00
Obama diz que grupo radical no Iraque é "câncer"
Agência Brasil

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu hoje (20) um esforço conjunto para combater o que chamou de "câncer" do terror jiharista, em referência à ação do Estado do Islâmico (EI) - grupo radical que atua no Iraque e na Síria. Obama conversou com a imprensa sobre a decapitação do jornalista americano, James Foley, 40 anos, por militantes do Estado Islâmico, noticiada ontem (19). A ação foi reivindicada pelo grupo, em represália aos Estados Unidos pelos ataques aéreos sobre o Iraque. 

"Isso não tem lugar no século 21", disse Obama. Segundo o presidente, o assassinato chocou o mundo inteiro e criticou o discurso do grupo. "O Estado Islâmico não fala em nome de qualquer religião. Nenhuma religião manda massacrar inocentes. A ideologia deles é oca".

Editorial
UM LÍDER INOVADOR

Quando ousou lançar-se como uma terceira via à polarização PT-PSDB, que prevalece na corrida presidencial há quase duas décadas, o candidato Eduardo Campos trouxe consigo um conjunto de credenciais que fazia jus...


Últimas Entrevistas

Tony Ramos 15.Ago.2014
Romário 08.Ago.2014



ISTOÉ Multimídia

A morte de Eduardo Campos coloca fim a uma trajetória em ascensão, que o tornaria um dos protagonistas do cenário político. Conheça a história política do pernambucano.

Ouça a música "É Corpo, É Alma, É Religião"

Ouça a música "Brand New"

Ouça a música "Blue Moon" do novo álbum


COLUNAS E BLOGS